Free Translation Widget

Home

Loja Virtual

Apostilas

Cadastre-se

Contato

 

::: MENU :::

 » A Umbanda

 » Os Orixás

 » Entidades e Falanges

 » Linha do Oriente

 » Sincretismo

 » Exú e Pomba-Gira

 » Zé Pelintra

 » As Ervas na Umbanda

 » Defumador

 » Fumo e Bebidas

 » Mediunidade

 » A Glândula Pineal

 » Os Chacras

 » Mensagens

 » Artigos

 » Orações e Preces

 » Rezas e Benzeduras

 » Temas Variados

 » Pontos Cantados

 » Letras de Pontos

 » Pontos Riscados
 » Datas Comemorativas
 »  Apostilas
 » Campanhas
 » Cadastre-se

::: AVISO :::

::: CONFIRA :::

 

::: IMPORTANTE :::

 

 

::: PARCERIAS :::

::: Visitas desde 15/10/2007 :::

 free counters

 


25 DE DEZEMBRO - NATAL

COMEMORAÇÃO DO NASCIMENTO DE JESUS

 

 

Autor: Lara Lannes

Equipe Genuína Umbanda

www.genuinaumbanda.com.br

Meu Pai Oxalá

É o rei do mundo inteiro

Meu Pai Oxalá

Um amigo verdadeiro

Gosto de chamar por ele

Ele não tarda a chegar

Quem quiser falar com ele

Fala em qualquer lugar

 

Meu Pai Oxalá...

A caminhada é longa

Mas não cansa ninguém

E quem for com ele alcança

Um lugar lá no além

Quem tem fé e paciência

E procura o bem fazer

E se hoje está sofrendo

Amanhã não vai sofrer”

 

 

"Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim."

                                                                                     

Com essas palavras, o Mestre Jesus sintetiza sua missão durante a encarnação que teve na Terra, há 2009 anos.

 

A importância de sua encarnação pode ser avaliada na medida em que a humanidade, em sua maioria, utiliza-se do calendário gregoriano, que marca o tempo a partir de seu nascimento, em antes (a.C.) e depois de Cristo (d.C.). 

 

Deus, em sua infinita misericórdia enviou seu Filho, o Cristo (O Ungido), muito amado para que trouxesse à Humanidade o exemplo máximo de como se chega até o Pai. Por isso a vida de Jesus é a demonstração de seus ensinos, quando pregava a todos a caridade, o amor ao próximo, o perdão às ofensas, o viver bem para o Bem.

 

O Pai Maior não cobriu seu filho muito amado de ouro e riquezas. Jesus nasceu em berço pobre, numa manjedoura, do ventre de Maria, que já sabia de sua vinda pela anunciação de sua gravidez pelo anjo Gabriel (Evangelho de São Lucas):

 

"Salve Maria, cheia de graça, o Senhor está contigo".

 

O Anjo do Senhor anunciou a Maria. Disse Maria ao Anjo: "Como se fará isto se não conheço varão?

 

 “O Anjo respondeu: "O Espírito Santo virá sobre ti, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra, e por isso o Santo gerado de ti será chamado Filho de Deus". Disse Maria: "Eis aqui a escrava do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra.

 

"Não tenhas medo, Maria, porque estais na graça do Senhor. Conceberás um filho a quem porás o nome de Jesus. Ele será filho do Altíssimo e seu Reino não terá fim".

O Mestre Jesus está e sempre esteve presente nos caminhos da Humanidade, é ele que se responsabiliza por nós e é ele que, em si, representa o amor do Pai Celestial por nós. Quando se diz que a forma máxima e suprema de Deus se faz numa tríplice representação, que ele é o Pai, o Filho e o Espírito Santo, Jesus está presente, ele é o Verbo, é através dele que se faz presente o amor celestial de Deus por seus filhos habitantes da Terra. É por isso que ninguém chega ao Pai sem ser por ele. Jesus Cristo está em cada um de nós, ele é parte da centelha divina que habita em cada ser vivente. 

 

Sua jornada encarnatória representou o caminho para a vida eterna. Ensinou-nos o amor, a caridade para com o próximo, mostrou o sacrifício para a vida eterna com sua crucificação. Devemos entender a crucificação figuradamente como as provas que devemos atravessar e pela mansuetude de Jesus, devemos entender que não é por sentimentos de cólera e ira, ou pela manifestação de nosso egoísmo que chegaremos ao fim almejado por nosso Pai, de evolução. Jesus trouxe o despertar de nossa consciência para as verdades do espírito, libertando-nos do jugo da matéria e, com seu exemplo máximo, ensinou como nos redimir de nossos erros para alcançar planos astrais mais elevados até a nossa completa evolução.

 

Quando o Caboclo das Sete Encruzilhadas anunciou o surgimento da Umbanda em 1908, declarou que Jesus seria o Mestre supremo dessa nova religião, que O teria como mestre e exemplo a ser seguido. Cada entidade da Umbanda trabalha em nome de Jesus Cristo, nosso Pai Oxalá, que é símbolo da natureza religiosa, santificada. Não é Deus, mas está abaixo Dele, presidindo seus desígnios.

 

Na natureza, Oxalá liga-se aos céus e tudo o que nele há. A linha de Oxalá coordena as demais linhas da Umbanda. Quando as entidades que representam essa linha estão incorporadas, apresentam fala pausada, calma, utilizando-se sempre de uma linguagem elevada. Oxalá é considerado o Orixá maior na Umbanda, porque é capaz de atuar em todos os elementos e vibrações através dos outros Orixás.

Na verdade, Jesus enquanto encarnado representou a própria energia do raio divino, do Orixá Oxalá. Trouxe o Mestre Jesus a manifestação concreta dessa energia na Criação Divina, mostrando-nos o caminho de Fé que nos leva ao Pai Maior.

Nos pontos riscados é representado por uma estrela de cinco pontas.

 

Oxalá é cultuado na Umbanda, Quimbanda, Omolokô, Candomblé, dentre outras religiões de matriz africana, como o maior e mais respeitado de todos os Orixás. A energia do Orixá Oxalá está presente desde a formação dos mundos, como Raio Criador da vontade divina. Oxalá é a vida, é o regente da Criação. É a energia de Oxalá que nos liga ao sentimento de que somos filhos de um Pai Maior, Criador de todas as coisas, independentemente da religião que se professa. A energia vigora em todos os seres da Criação.

A energia de Oxalá, tão bem exercitada pelo Mestre Jesus dá-nos o conforto de não esperar que a nossa recompensa pela prática do bem esteja nesse mundo, mas sim, que devemos galgar cada degrau de nossa escala evolutiva para chegarmos aos pés do Criador como criaturas perfeitas criadas por Ele.

Características: extremamente pacífico, calmo e tranquilo, energia da criação; fé, poder e proteção.

Sincretismo: habitualmente identificado com Jesus Cristo. Em sua homenagem é realizada a lavagem das escadarias da Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, em Salvador (BA).

Cor: sua cor é o branco.

Conta: Branca leitosa.

Oferenda: Oxalá é oferendado com velas brancas, frutas, côco verde, mel e flôres.

Locais: Os locais para oferendá-lo são aqueles que mais puros se mostram, tais como: bosques, campinas, praias limpas, jardins floridos, etc.

Dia da semana: na Umbanda, Domingo.

Saudação: Epá Babá

Éter e Luz: são os elementos e a força da Natureza correspondentes à Linha de Oxalá.

Vibração: atua no chacra coronário.

 


 

 

» Publicidade

 

 

 

» Redes Sociais

 

 

» Campanhas

 

 

 

 

 

Home  |   Apostilas   |   Nossa Loja Virtual   |   Contato

Site desenvolvido por: Genuína Umbanda - Todos os direitos reservados

 

Copyright © 2007-